julho 12, 2021

Post in Não categorizado by Gabriel Catalani

ROAD TOWN, Ilhas Virgens Britânicas, 12 de julho de 2021 – Aura Minerals Inc. (TSX: ORA) (B3: AURA33) (“Aura” ou a “Companhia”) tem o prazer de anunciar resultados preliminares de produção para o segundo trimestre de 2021.

A produção das operações da Companhia para o segundo trimestre de 2021 totalizou 63.020 onças equivalentes de ouro (“GEO”)[1], comparada com produção total de 37.306 GEO para o segundo trimestre de 2020. No primeiro e segundo trimestres de 2021, a produção consolidada da Aura foi de 129.801 GEO, em linha com as expectativas da Companhia. A Aura espera produzir em áreas de alto teor ao longo do segundo semestre de 2021de forma a alcançar suas projeções previamente divulgadas.

No período dos últimos doze meses encerrado em 30 de junho de 2021, a Companhia alcançou seu recorde histórico, com uma produção de 256.673 GEO.

Rodrigo Barbosa, presidente e CEO da Companhia comentou: “Nosso resultado trimestral demonstrou a consistência do nosso plano de crescimento e, de acordo com o planejamento de mina, o segundo semestre deverá ser mais forte, o que nos levará a um novo recorde anual de produção”.

Volume de Produção

Os volumes preliminares de produção GEO para os três meses encerrados em 30 de junho de 2021, quando comparados com o trimestre imediatamente anterior e o mesmo período de 2020, reportados por cada unidade de negócio, foram os seguintes:

 

Para os três meses encerrados em 30 de junho de 2021 Para os três meses encerrados em 31 de março de 2021 Para os três meses encerrados em 30 de junho de 2020 % variação vs. 1T 2021 % variação vs. 2T 2020
Onças produzidas (GEO)
   San Andres 23.124 21.082 8.835 10% 162%
   Minas EPP[2] 14.119 16.359 13.725 -14% 3%
   Aranzazu 22.590 25.013 14.746 -10% 53%
   Gold Road 3.186 4.328 N/A -26%
Produção total GEO –
preços correntes
[3]
63.020 66.782 37.306 -6% 69%

 

A produção mais baixa no segundo trimestre de 2021 comparada ao primeiro trimestre de 2021 é relacionada principalmente ao sequenciamento de mina para as minas de EPP e Aranzazu. As produções projetadas para 2021 para tais operações estão em linha com as projeções previamente publicadas pela Companhia.

Apesar de uma redução da produção entre os últimos dois trimestres, a Companhia mantém consistência em seu o aumento de produção anual. O gráfico abaixo demonstra as produções consolidadas em GEO, em preços correntes, desde o primeiro trimestre de 2019, assim como as produções acumuladas em doze meses para o fim de cada período apresentado:

 

Produção Consolidada GEO por trimestre e acumulada doze meses

(000 GEO, preços correntes como reportados)

Abaixo apresentamos um resumo dos desempenhos por cada mina em operação:

 

  • San Andres: durante o segundo trimestre de 2021 San Andres operou na área de Esperanza, o que resultou em mais altos teores, baixa relação estéril-minério e maior recuperação na planta devido a características metalúrgicas dos minerais nessa área. A produção de 23.124 GEO para o segundo trimestre de 2021 foi em linha com as expectativas e representou um aumento de 162% comparado ao segundo trimestre de 2020, quando houve redução de produção devido a interrupções ocasionadas pela pandemia de COVID-19.
  • Minas de EPP: a produção do segundo trimestre de 2021 ficou abaixo do primeiro trimestre de 2021 principalmente como consequência de mais baixos teores. O minério de mais baixo teor foi parcialmente compensado por uma produtividade superior na planta – aumento de 18% na produtividade quando comparada com o primeiro trimestre de 2021 – resultado de melhor desempenho e minério de menor dureza das cavas. A Companhia espera maiores teores com a mina de Ernesto durante o segundo semestre do ano.
  • Gold Road: a produção do segundo trimestre de 2021 foi abaixo da produção do primeiro trimestre de 2021 como resultado de uma transição do modelo de contratação, substituindo a terceirização pela internalização dos operadores, o que nos levará a uma redução significativa dos custos da mina nos futuros trimestres. Adicionalmente, a redução da produção pode ser parcialmente atribuída a problemas no principal transformador de energia da mina e a teores inferiores aos esperados em certas áreas. O transformador foi reparado com sucesso ao fim do segundo trimestre de 2021 e não esperamos nenhum impacto adicional relacionado ao problema relatado.
  • Aranzazu: a produção na planta durante o segundo trimestre de 2021 atingiu 292.700 toneladas como resultado do atingimento da meta de aumento de 30% de capacidade de processamento. Apesar do aumento de capacidade de processamento, a produção do segundo trimestre de 2021 foi mais baixa se comparada ao primeiro trimestre de 2021 devido à concentração das atividades de mina em zonas de mais baixos teores durante o período. Mais altos teores são esperados para os terceiro e quarto trimestres de 2021 que, combinados com o aumento de capacidade, deverão resultar em maior produção.

 

A tabela abaixo demonstra a produção em Aranzazu aberta por categoria de metal.

 

Para os três meses encerrados em 30 de junho de 2021 Para os três meses encerrados em 31 de março de 2021 Para os três meses encerrados em 30 de junho de 2020 % variação vs. 1T 2021 % variação vs. 2T 2020
Produção de ouro (oz) 5.120 6.425 5.066 -20% 1%
Produção de prata (oz) 84.263 105.167 91.646 -20% -8%
Produção de cobre (klbs) 6.786 7.946 6.164 -15% 10%
Produção total GEO –
preços correntes[4]
22.590 25.013 14.746 -10% 53%
Produção total GEO –
preços constantes[5]
22.590 26.967 21.147 -16% 7%

 

Pessoas Qualificadas

A divulgação das informações técnicas e científicas incluídas neste comunicado foram revisadas e aprovadas por Farshid Ghazanfari, profissional qualificado conforme definido pela National Instrument 43-101 – Standards of Disclosure for Mineral Projects (“NI 43-101”) nos termos da legislação canadense sobre valores mobiliários.

Informações Prospectivas

Este fato relevante contém “informações prospectivas” e “declarações prospectivas”, conforme definido nas leis de valores mobiliários aplicáveis ​​(coletivamente, “declarações prospectivas”) que podem incluir, mas não se limitam a, declarações com relação às atividades, eventos ou desenvolvimentos que a Companhia espera ou antecipa irão ou podem ocorrer no futuro, incluindo, sem limitação, as expectativas da Empresa em relação ao cumprimento de suas projeções de produção divulgada anteriormente, aumento da produção em todas as operações, aumento da produtividade na mina de San Andrés, redução dos custos operacionais nas Minas EPP, e aumento da produção em Aranzazu. Muitas vezes, mas nem sempre, as declarações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de palavras e frases como “planeja”, “espera”, “é esperado”, “orçamento”, “programado”, “estimativas”, “previsões”, “pretende”, “antecipa”, “acredita” ou variações (incluindo variações negativas) de tais palavras e frases, ou afirma que certas ações, eventos ou resultados “podem”, “poderiam” ,“seriam”, “poderiam” ou “será” tomado, ocorrer ou ser alcançado.

Riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores, muitos dos quais estão além da capacidade de previsão ou controle da Companhia, podem causar resultados reais diferentes materialmente daqueles contidos nas declarações prospectivas. Referência específica é feita ao Formulário de Referência mais recente arquivado perante a CVM e a B3 para uma discussão de alguns dos fatores subjacentes às declarações prospectivas. Alguns dos fatores subjacentes às declarações prospectivas, que incluem, sem limitação, volatilidade de preços do cobre e do ouro ou outra volatilidade dos preços de outras commodities, mudanças nos mercados de dívida e de ações, incertezas envolvidas na interpretação de dados geológicos, aumento de custos, conformidade ambiental e alterações na legislação e regulamentação ambiental, flutuações nas taxas de juros e taxas de câmbio, condições econômicas gerais e outros riscos envolvidos na indústria de exploração e desenvolvimento mineral . Os leitores são advertidos de que a lista de fatores acima não é exaustiva dos fatores que podem afetar as declarações prospectivas.

Todas as declarações prospectivas aqui estão qualificadas por esta declaração de advertência. Assim, os leitores não devem depositar confiança indevida em declarações prospectivas. A Companhia não assume nenhuma obrigação de atualizar publicamente ou de outra forma revisar quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações ou eventos futuros ou de outra forma, exceto conforme possa ser exigido por lei. Se a Companhia atualizar uma ou mais declarações prospectivas, não deve ser feita nenhuma inferência de que fará atualizações adicionais em relação a essas ou outras declarações prospectivas.

 

Sobre Aura 360 ° Mining

A Aura está focada na mineração em termos amplos – pensando holisticamente sobre como seus negócios impactam e beneficiam cada uma de nossas partes interessadas: nossa empresa, nossos acionistas, nossos funcionários e os países e comunidades que servimos. Nossa missão é encontrar, lavrar e fornecer os mais importantes e essenciais minérios que permitem ao mundo e à humanidade criar, inovar e prosperar e nossa visão é ser uma das mineradoras mais confiáveis, responsáveis, respeitada e orientada por resultados. Chamamos isso de mineração 360°.

Aura é uma empresa focada no desenvolvimento e operação de projetos de ouro e metais básicos nas Américas. Os ativos produtores da Companhia incluem a mina de ouro de San Andres em Honduras, a mina de ouro Ernesto/Pau-a-Pique no Brasil, a mina de cobre, ouro e prata de Aranzazu no México e a mina de ouro de Gold Road nos Estados Unidos. Além disso, a Companhia possui mais dois projetos de ouro no Brasil, Almas e Matupá, e um projeto de ouro na Colômbia, Tolda Fria.

Para mais informações, visite o site da Aura em https://ir.auraminerals.com/ ou entre em contato:

 

Relações com Investidores
Gabriel Catalani
E-mail: ri@auraminerals.com
Telefone: (11) 2164-7313
https://ir.auraminerals.com/

 

[1] Onças equivalentes de ouro, ou GEO, são calculadas convertendo a produção de prata e cobre em ouro usando uma relação entre os preços desses metais e o do ouro. Os preços usados ​​para determinar as onças equivalentes de ouro baseiam-se no preço médio ponderado da prata e do cobre realizado nas vendas do Complexo de Aranzazu durante o período relevante.

[2] Inclui onças produzidas e capitalizadas de projetos em estágios pré-comerciais de operação

[3] GEO calculado para Aranzazu utiliza preços médios ponderados realizados para cobre, prata e ouro de 2T21, 1T21 e 2T20.

[4] GEO calculado para Aranzazu utiliza preços médios ponderados realizados para cobre, prata e ouro de 2T21, 1T21 e 2T20.

[5] Cálculo de preços constantes considera preços médios realizados para ouro, prata e cobre no complexo de Aranzazu no 1T21 e aplica os mesmos para todos os períodos da comparação na tabela.